Um olhar diferente para cidade Imperial – Petrópolis – RJ

Conhecendo outros atrativos da Cidade Imperial – Petrópolis 

Há muitos anos viajamos para Petrópolis, já que é uma das cidades serranas do Rio de Janeiro que mais gostamos.

Sempre fazíamos o mesmo tipo de passeio: visita ao Museu, Palácio de Cristais, Casa de Santos Dumont e outros pelo centro histórico, mas descobrimos que a cidade tem algo mais a oferecer.

Subimos a serra com um propósito: vamos desbravar outras belezas da cidade.

MIRANTE DO CRISTO

Já na subida da Serra, pela rodovia 040, quase chegando a Petrópolis há o Mirante do Cristo , onde se encontra uma escultura do Cristo, que fica no ponto mais alto do Mirante e está ali desde 1938. Inicialmente essa escultura foi escupida em madeira, mas em 1941 ganhou uma nova versão em Bronze. Muitos romeiros param por ali e se ajoelham diante do Cristo para fazer seus pedidos.

O estacionamento oferece um número reduzido de vagas, mas como chegamos cedo conseguimos estacionar do lado esquerdo, junto ao Mirante. Em dias mais movimentados, quando o numero de turistas é grande, é quase impossível estacionar nesse local.

Do outro lado da pista existe um outro estacionamento, mas todo cuidado é pouco, pois para acessar o Cristo você terá que atravessar a pista andando e com pouca visão dos carros que estão subindo na serra.

Achamos o local meio abandonado, sujo e sem manutenção. Uma pequena lanchonete logo na chegada que vende água e alguns poucos artesanatos, mas nada que despertasse nossa curiosidade.

Existem alguns pontos para contemplação, porém o mais concorrido para fotos é o que mostra no horizonte a cidade de Queluz.

A pergunta que não quer calar: vale a pena parar nesse Mirante? Pra nós valeu a pena por que o dia estava lindo e a vista é realmente deslumbrante.

Mas eu disse que a idéia era desbravar novos lugares e esse é um ponto turístico muito visitado. Verdade, mas pra nós foi novidade, pois nunca tínhamos parado ali.

SANTUÁRIO VALE DO AMOR

Seguindo pela 040 em direção a Itaipava a nossa próxima parada foi no  Santuário Vale do Amor

Aberto ao público há apenas 3 anos esse místico local que reúne espaços de diversas religiões tem sido procurado por religiosos do mundo inteiro para prática de meditação. São vários ambientes em forma de jardins que remete a prática do Budismo, Cristianismo e outras crenças.

Logo na chegada você encontra um Portal que é muito procurado por casais, para tirar fotos, pois lembra um altar.

Fomos muito bem recebidos pelo proprietário do local que nos pediu que não fosse identificado e através do depoimento dele, conhecemos um pouco mais sobre esse projeto.

A proposta do local é um ponto de Encontro entre as diferenças e os diferentes. É um espaço para convivência na adversidade religiosa e espiritual. As religiões estão manifestadas através das plantas, dos jardins e dos símbolos sagrados.

Um dos jardins é um maciço de bromélias, que na realidade é o símbolo chinês Yin Yang, muito bonito, porém o mais procurado é o labirinto.

Os encontros religiosos, com até 100 pessoas acontecem no jardim verde claro e escuro, próximo ao restaurante, quando o número de pessoas é superior, são realizados no templo ao ar livre no topo do terreno, na igreja de São Francisco e Santa Clara. “Realizamos eventos com diversas religiões duas vezes ao ano. Antes da pandemia realizamos um com quase 700 pessoas, onde inclusive tivemos a participação de representantes de outros Países da América ”.

Projetos futuros: construção de um jardim com símbolo islâmico, um com a estrela de Davi, anfiteatro, aposentos para encontros religiosos (retiros) e uma pousada.

No próximo ano a pretensão do idealizador do lugar é a abertura de 3 trilhas. Uma que levará ao topo da pirâmide (nome dado à uma linda montanha em frente ao espaço) com um percurso aproximado de 1h15, outra um pouco mais distante, que só pode ser feita com guias, já que se percorrerá um longo trecho em meio à floresta, com duração de aproximadamente 2: 30h, e a 3a que levara a uma terceira montanha do outro lado do espaço, onde há uma garganta, sendo que a proposta dessa última será a subida para a prática da meditação.

A vibe do local é muito boa e valeu a visita !!!!

 

 

GASTRONOMIA

A cidade de Petrópolis e os distritos (Itaipava, Correas, Araras etc) possuem uma gama enorme de bons restaurantes.

Através de uma amiga ficamos sabendo do Galpão Caipira que fica no Vale das Videiras, distante 10km do centro de Araras. Fomos lá conferir.

O restaurante é ponto de Encontro de Bikes. Praticantes de pedal and trekking se reúnem nesse local para explorar as trilhas que existem na região.

Nesse espaço, além restaurante você irá encontrar um SPA e algumas suítes, caso deseje se hospedar.

Local agradável e refeição maravilhosa. Escolhemos uma truta com batata baroa – um manjar dos deuses. O almoço para duas pessoas com vinho, prato principal, sobremesa e café ficou em R $ 250,00.
Numa próxima vez, iremos levar nossas bicicletas para conhecer a região sobre duas rodas.

 

HOSPEDAGEM

De uma forma geral sempre nos hospedamos longe do Centro Histórico, mas dessa vez escolhemos ficar por ali.
O Grand Hotel de Petrópolis além de ser uma relíquia é bem pertinho de tudo.
O Hotel foi inaugurado em 1930 a pedido do Cel. Jeronimo Ferreira Alves. Na época de sua construção era o prédio mais alto da então Av. 15 de Novembro e o único que possuía elevador. Palco de grandes eventos com concursos e bailes. Ficou fechado por 45 anos e foi totalmente restaurado e aberto ao público em 2011.
As instalações internas são modernas, mas o seu exterior guarda como características da época da construção.

COMPRAS

Vamos combinar que ir a Petrópolis e não dar um pulinho no comércio é quase que impossível, ainda mais às vésperas do Natal.

Fizemos o check-in e saímos para bater pernas nas ruas 16 de Março e Teresa.

Na 16 de Março você encontra um comercio diferenciado com marcas mais famosas e alguns cafés bem charmosos. A rua Teresa é repleta de lojas locais especializadas em venda de roupas.

Depois de comprar alguns presentes de Natal, fomos fazer happy hour na Confeitaria D’Angelo.  Essa Confeitaria foi inaugurada em 1914 e no local você encontrará deliciosos petiscos, chopp gelado e os famosos amanteigados.

Como é um local muito procurado por moradores e turistas tivemos dificuldade para conseguir uma mesa, mas não demorou muito. Outro local que eu nunca tinha ido, mas meu marido era frequentador ativo,  já que durante 5 anos morou e estudou nessa cidade.

Já perceberam que, por aqui, o casal gosta de experimentar uma gastronomia local.

 

À noite saímos para jantar numa casa de massa, que já conhecíamos a Trattoria S ‘a Carola
Se gosta de uma boa massa caseira e um atendimento diferenciado pelo proprietário do restaurante,  esse é o local.

Alguns pratos são muito bem servidos e basta um para duas pessoas. Nosso jantar com entrada prato principal, vinho e sobremesa saiu por R $ 146,00.

 

Segundo dia

Domingo amanheceu nublado, mas não desistimos de nossa programação.

CACHOEIRA DA MACUMBA

Fica na rodovia que liga Petrópolis a Teresópolis.

Colocamos no aplicativo wase , mas chegamos a achar que ele havia nos levado ao local errado,  pois estava deserto e sem nenhuma identificação. Por sorte, assim que chegamos, duas outras pessoas da região também estavam chegando ao local para passar o dia.

Existe um pequeno estacionamento na chagada dessa cachoeira. Um trilha de uns 10 minutos de caminhada te leva ao primeiro ponto de observação. Subindo um pouco mais você chegará à “Janela do Céu” onde se tem uma vista ainda mais linda e o melhor poço para banho.

Como o tempo estava nublado e com risco de chuvas, não entramos na Cachoeira. Queremos voltar lá com tempo bom para darmos uns bons mergulhos.

DICA: O local é bem deserto é abandonado, então toda atenção, caso pretenda ir sozinho (a).

 

 

ORQUIDÁRIO BINOT

Nós amamos flores e já tínhamos visitado outros orquidários, mas nenhum igual a esse. Um dos maiores da América Latina.

Um pouco da história desse lugar:

Tudo começou com Jean Baptiste Binot, paisagista de profissão que decidiu trocar a Europa pelo Rio de Janeiro. Se estabeleceu em Petrópolis em 1845 como jardineiro-horticultor vendendo plantas e árvores frutíferas.

Em 1854 foi o encarregado pelo Imperador Dom Pedro II para projetar e realizar os jardins do Palácio Imperial de verão, em Petrópolis (hoje Museu Imperial).

Anos se passaram e muita coisa aconteceu, mas Mauricio que é a quinta geração da família deu continuidade ao projeto. O https://orquidariobinot.com.br/ conta com inúmeras espécies de orquídeas e bromélias, além de acessórios para jardim. As estufas estão espalhadas em vários pontos da propriedade.

Fomos muito bem atendidos e orientados quantos as flores que queríamos comprar, já que moramos numa região quente e nem todas as espécies se adaptam bem ao nosso clima.

.

 

Brassaria Matriz

Antes de voltar para casa fomos conhecer esse restaurante que também nos foi recomendado.
O restaurante fica à beira de um Rio num lugar super charmoso e agradável. Com mesas ao ar livre e algumas na parte de dentro. Como estava chovendo escolhemos nos acomodar na parte interna.

O forte da casa são os chopp artesanais fabricados  por eles, mas se essa bebida não for a sua vibe, não se preocupe, pois eles têm uma carta de vinhos nacionais com bons rótulos.

A proposta gastronômica do restaurante são pratos que te remetem à infância. Sabe aquele espaguete com carne assada, tipo feito pela avó? Pois esse é um dos pratos mais pedidos.
Uma outra pedida é uma linguiça apimentada conservada na cachaça, que é servida de entrada, quem for lá não pode deixar de experimentar.

O restaurante fica em Correas e é de fácil acesso. Não existe estacionamento no local e nem acessibilidade para cadeirantes. Chegando cedo é possível colocar o carro numa das vagas na rua próximo ao local.

Esse ano foi muito atípico para quem gosta de viajar para além das fronteiras, mas foi especial no sentido de que ao voltarmos nosso olhar para o Brasil descobrimos que existem muitas belezas a serem desbravadas por aqui mesmo.
Essa foi nossa última viagem de 2020.
Esperamos que vocês tenham gostado de conhecer essas atrações  em Petrópolis.
Até uma próxima viagem🥰

 

 

4 thoughts on “Um olhar diferente para cidade Imperial – Petrópolis – RJ

    1. Sempre fui a Petrópolis e o programa era sempre o mesmo, pontos turísticos tradicionais. Dessa vez optamos por fazer algo novo e gostamos da experiência. Fico feliz que tenha gostado também

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *