Fim de Semana no Sana – Paraíso Ecológico de Macaé-RJ

Pelo que vi no Instagram muitas pessoas nunca tinham ouvido falar desse lugar que é considerado um Paraíso Ecológico no Estado do Rio de Janeiro

COMO CHEGAR

Sana é um distrito de Macaé e um dos acessos é através da Rodovia RJ 142, também conhecida como Serramar. Para quem vem do Rio de Janeiro a melhor opção é pegar BR101 em direção a Vitória e acessar a Serramar em Casemiro de Abreu. Veja o mapa abaixo.

Dica: São 7km de estrada sem pavimentação a partir do Portal do Sana, mas a estrada está em boas condições.  

HOSPEDAGEM

Trata-se de um lugarejo com a estrutura turística ainda em desenvolvimento, mas há algumas pousadas à disposição.

Como decidimos praticamente na semana, ficamos com poucas opções. Fizemos a reserva da Pousada Bambuzal pelo booking.com

A Pousada é nova e os chalés estão à beira do Rio. A localização é privilegiada, já que está a 1,5 km do arraial e fica às margens da estrada sendo muito fácil o acesso.

Cercada de vegetação e com um “rio particular” para o hóspede é um convite para quem quer descansar e usufruir da natureza. Caso não queira se deslocar é possível fazer todas as refeições na própria pousada.

Além de pousadas, vimos que existem alguns Campings, inclusive há um que fica próximo à propriedade onde estão as Cachoeiras, que é o Camping Sana.  

ALIMENTAÇÃO

São poucos os restaurantes com estrutura, de uma forma geral são bem simples.  Pelo que vi, o mais frequentado é o Alquimia.  Dependendo do horário e do fim de semana (com feriado é muito concorrido) você deve chegar cedo, caso contrário tenha paciência, pois vai enfrentar fila de espera.  A melhor pizza de aipim que já comi em nossa região foi nesse retaurante.

O QUE FAZER:

Trilha até o Peito do Pombo

Caminhada moderada, em meio à mata atlântica, com trechos difíceis que levam até 4:00h para subir, e o mesmo tempo para descer.  O ideal é contratar um guia local, pois o acesso não é fácil e não é bem sinalizado.

O ponto alto desse passeio é ver o  nascer o sol e contemplar toda a região dos Lagos.  Com 1400 metros de altitude você enfrentará diferentes condições climáticas. Para que se possa ver o nascer do sol do alto do morro é bom que a subida seja iniciada por volta de 1h da manhã. O clima vai estar frio. Na volta, se estivermos na primavera ou verão o calor é escaldante.

Dica: se não tiver preparo físico,  melhor não arriscar.

CACHOEIRAS

É possível chegar de carro bem próximo ao acesso à trilha que leva às Cachoeiras. Há dois estacionamentos. Pagamos R$ 10,00 para deixar o carro e o mesmo valor por pessoa para acessar a propriedade particular onde ficam as Cachoeiras. Ao chegar você assina um termo e recebe uma pulseirinha que pode ser usada durante todo o dia. O parque abre às 8h e fecha às 17h. Fomos bem cedinho e não encontramos muitas pessoas , bem do jeito que queríamos já que estamos fugindo de aglomeração.

Importante: nesse momento de pandemia, só é permitido acessar o local se estiver com mascara.

São 5 cachoeiras, sendo que a mais distante fica a 25minutos de caminhada (trilha leve e bem demarcada).

Optamos por subir até a Cachoeira das Sete Quedas, que é a mais distante e voltar conhecendo as demais.

Cachoeira das Sete Quedas

Logo na chegada você fica boquiaberto com a beleza dessa Cachoeira. Mesmo não sendo um período de cheia, a quantidade de agua estava considerável. Para chegar onde forma a cascata e se deliciar com um ducha natural você terá andar sobre as pedras com muito  cuidado, pois são escorregadias. Face ao risco, nessa cachoeira você encontrará um monitor , empregado da propriedade, orientando e permitindo que somente uma pessoa por vez tenha acesso à cascata. Na parte de cima dessa cachoeira você tem acesso a alguns poços onde é possível dar um gostoso mergulho e contemplar a natureza.  

Cachoeira da Mãe

A mais concorrida para quem não esta com crianças. Nessa cachoeira foi onde encontramos o maior numero de pessoas. Muito frequentada por jovens e que não medem esforços para subir até a parte mais alta e mergulhar a uma altura aproximada de 4 metros. O acesso ao poço não é muito fácil. É preciso se segurar numa corda para descer até a parte baixa onde a pedra é menos íngreme.  Tomei coragem e também dei um bom mergulho do alto da pedra.

Cachoeira do Pai e Cachoeira do Filho

Essas duas são apenas contemplativa, pois não tem acesso para banho. A do Pai, para os mais corajosos até é possível entrar, mais é preciso um mergulho de uma pedra muito alta. No meu caso, nem pensar…

Cachoeira do Escorrega

Se não tiver pique ou estiver fora de forma, vá pelo menos até a essa Cachoeira que fica logo no inicio da trilha. Muito procurada principalmente para quem vai com crianças. O escorrega não é muito alto, mas é muito  divertido participar dessa brincadeira e se jogar naquela agua refrescante.  Como estava muito cheia optamos por ficar no poço logo acima, com mais privacidade e uma pequena ducha natural.  

No final do dia o programa foi visitar a Feirinha de Artesanato “Cria Sana”.

Deixem seus comentários sobre o que acharam de nossa escapadinha de fim de semana.

2 thoughts on “Fim de Semana no Sana – Paraíso Ecológico de Macaé-RJ

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *