Leste Europeu- Última parada – Praga, Tchéquia

Difícil dizer qual das três cidades que conhecemos, no Leste Europeu é a mais bonita, porque cada uma tem a sua beleza e peculiaridade, mas Praga foi amor a 1a vista.

Transporte

De Budapeste para Praga fomos de avião, já que de trem o tempo seria muito longo – 6h45minutos. Compramos nossas passagens com a ryaner e da mesma forma que o 1o trecho Lisboa – Viena tivemos que meter a mão no bolso para pagar e despachar a mala de mão – 50 euros duas malas.
Dica: Estejam atentos às novas regras para as malas de mão nas empresas aereas de baixo custo, pois, a partir de março de 2019 só consideram mochila como mala de mão a ser levada na cabine.

Em Praga, existem várias formas de se deslocar do aeroporto para a região central, onde está a maioria dos hoteis.

Opções :

Airport Express Prague – essa é a mais utilizada pelos turistas, já que tem um custo relativamente baixo (aproximadamente 60 CZK ) e demora em torno de 30 minutos.

Ônibus convencionais – existem várias linhas mais baratas, entretanto o tempo de deslocamento é mais demorado.

Táxi – Custo médio entre 600 a 900 CZK, algo em torno de 25 euros, depende da cotação da época

Uber – Essa foi a nossa escolha, já que era um pouco mais barato que taxi e nos levaria rapidamente.

Hospedagem

Fizemos a reserva de nosso hotel pelo site hoteis.com. Escolhemos ficar fora da região central, longe do burburinho de turistas , Ficamos no Mama Shelter Prague, um excelente custo benefício, equipe atenciosa e café da manhã muito bem servido.

Mama Shelter Prague

Já passava da meia noite quando fizemos o nosso check-in e mesmo assim fomos super bem atendidas.

Primeiro Dia

Tomamos o nosso delicioso café da manhã (não sei vocês, mais é a melhor refeição do dia para mim) e partimos.

Em frente ao Hotel havia um ponto de ônibus. A dificuldade foi conseguir comprar os tickets que só eram vendidos em alguns lugares específicos. Após procurar um pouco, finalmente conseguimos e compramos tikets para todo o período que estaríamos pela cidade.

Descemos próximo ao Rio Vltava para comprar o passeio de barco. Apesar do frio, a manhã estava ensolarada e perfeita para fazermos o passeio. Existem várias embarcações e diferentes opções:

Passeio de 1 hora, passeio de 3 horas com almoço ou jantar dependendo o horário que escolher.

Nós optamos pelo passeio de 1 hora. O passeio é imperdível, pois é possível ver a cidade sobre uma outra perpectiva, sem contar que não teríamos tempo para visitar todos os pontos turisticos que vimos do barco.

Degustando uma taça de vinho, foi possivel apreciar: Os pilares da Charles Bridge, Castelo de Praga, a sede do governo Tcheco – Straka Academy, o Metrônomo de Praga entre outras atrações.

Durante o passeio vimos às margens do rio, um barco restaurante muito bonito. Resolvemos ir lá e beliscar alguma coisa a bordo.

Seguimos passeando pelo Rio até chegar a Charles Bridge, ou Ponte Carlos. Ela liga a cidade Velha à cidade pequena. É a segunda ponte mais antiga da Chéquia e a mais antiga de Praga. Sua construção começou em 1357 e só foi finalizada no principio do século XV (não conseguimos identificar o ano).

Pensem num local super lotado de turistas e artistas (músicos e pintores). Quase impossível conseguir tirar uma foto junto às diversas esculturas espalhadas por toda ponte.

Seguimos pelas ruelas até chegarmos ao bairro Mala Strana. Caminhar por ali sem compromisso apreciando aquela cidade, que parece ter saido de um conto de fadas nos deixou perplexas . Muitos souvenir, pub, lojas de doces e alguns canais que me lebraram Veneza.

Chegamos a Praça da cidade velha – Staromestské námestí, onde estava acontecendo uma feira gastronômica, mas, como estava muito cheia resolvemos voltar para o Hotel e retornar mais tarde.

À noite, acho que por causa do frio, a feira não estava tão concorrida. Comemos numa das barracas. Experimetei uma cerveja da região, por sinal muito boa. A diversidade de cervejas disponível é muito grande, execelente para os amantes dessa bebida.

Hora de descansar, porque o dia foi intenso.

Segundo dia

Nosso destino nesse era a cidade histórica. Atravessar a ponte Carlos, mesmo às 9h da manhã foi um desafio.

A primeira parada , logo após a ponte, foi no muro com grafite e algumas pinturas em homenagem a Jonh Lennon , mas ficamos decepcionadas pois havia mais pixação do que arte, uma pena.

Nessa parte do bairro há Pub, loja de souvenir e uma faixa de pedestre, tudo em homenagem a Lennon.

Continuando o passeio chegamos a St. Vitus Cathedral . Estava acontecendo o evento da troca da guarda, e o local estava muito cheio. Não conseguimos entrar na igreja.

Depois de uma boa caminhada chegamos ao Castelo de Praga. O interior do Castelo em si não tem nada demais, mas vale a visita por que, neste lugar há complexo de palácios, igrejas, jardins lindissimos e casas antigas com uma arquitetura singular. Impossível ir a Praga e não conhecer esse local.

Sentamos num café num dos jardins do palácio e por ali ficamos um bom tempo. Passear por esta parte da cidade foi muito praizeroso, mas queríamos conhecer um pouco mais da Praça da Cidade Velha.

Decidimos pegar um ônibus e procurar um restaurante próximo à Catedral Nossa Senhora de Tyn e, quem sabe, desta vez conseguir visitar a igreja.

Há muitos restaurantes nas imediações da praça, Por sorte conseguimos um próximo ao relógio astronômico. Esse relógio chama a atenção de todas as pessoas, pois a cada meia hora vê-se ali , além do badalo, um espetáculo. Em minhas andanças pela Europa nunca vi um relógio assim, tão bonito.

Tentamos pela 2a vez visitar a Catedral Nossa Senhora de Tyn, mas, de novo foi impossível, pois a fila era gigantesca e desorganizada. Aliás, o pouco fraco dessa viagem foi a grande quantidade de turistas aglomerados impossibilitando o acesso há algumas atrações.

Minha filha só falava em comer o Trdelnik, uma massa assada em forma de espiral que, quando está pronta, é passada no açúcar, canela, amendoim . No meu caso troquei o amendoim por nutella. Uma iguaria que só se encontra neste País. Não deixe de experimentar, é deliciosa.

Como queríamos ver o por do sol , fomos caminhando até o Parque Letná (Letenske Sady), um grande parque da cidade  localizado ao lado do rio Vltava. Do alto desse parque se tem uma vista privilegiada de toda a cidade.

Se você assim como nós não dispensa um lindo sunset, esse é o lugar.

Não tem como não amar Praga. Ficou um gostinho de quero mais e pretendo voltar um dia com o meu marido.

Deixe seu comentário e nos ajude aprimorar os nossos roteiros.

Até a próxima.

4 thoughts on “Leste Europeu- Última parada – Praga, Tchéquia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *