Leste Europeu em abril 2019

Se você já leu alguns posts meu deve ter percebido que pelo menos uma vez ao ano, rola uma viagem mãe e filha.

Pela 1a vez quem elaborou o roteiro e escolheu os lugares foi minha filha. Ela queria conhecer algumas das cidades do Leste Europeu e pra mim foi uma grata surpresa. Gostei tanto que quero voltar numa outra oportunidade com o meu marido .

Começamos nossa viagem por Viena, Austria.

Como desta vez não alugamos carro, optamos por nos hospedar em locais centrais para fazer o máximo de coisas a pé.

Fizemos nossa reserva no Austria Classic Hotel Wien pelo hoteis.com , pertinho de tudo o que nos possibilitou fazer pouco uso de transporte coletivo.

Tínhamos apenas 2 dias, então bora fazer check-in e começar bater pernas.

O 1o dia foi para conhecer 3 dos muitos museus que tem nesta cidade.

Nossa 1a parada foi no Naturhistorisches Museus é um dos mais visitados e prestigiados por aqui. Muitas famílias com crianças e apesar de ser fim de semana do feriado de Páscoa , estava bem tranquilo. Compramos os ingressos na hora, mais o ideal é comprar com antecedência, pois o valor sai mais em conta.

Ver de pertinho objetos famosos como a Vênus de Willendorf, com 29.500 anos de idade, enormes equeletos de dinossauros e o meteorito Tissint de Marte foi sem dúvida o ponto alto do tour neste local. São 39 salas de exposição, então vá sem pressa para apreciar cada uma delas.

Além deste Museu fizemos uma visita rápida Welt Museum Wien. O que mais nos chamou atenção neste Museum foi belissima arquitetura contemporanea. Sentamos no Café Im Kunsthistorischen para contemplar .

Andamos um pouco mais pelos arredores e paramos perto do Museum Quartier, mas a visita ficou para uma próxima vez.

A essa altura a fome estava nos deixando tontas. Queríamos almoçar no lindo restaurante Palmenhaus Brasserie , mas não rolou. A fila de espera era gingantesca. Restaurante todo de vidro cercado de plantas por todos os lados, um ambiente muito agradável. Dica: para não ficar frustadas como nós, faça reserva com antecedência.

Desistimos e buscamos um lugar para um lanche rápido.

Voltamos ao Palácio Imperial de Holfburg , para visitar outros 2 Museus que também se encontram neste espaço: Albertina e Imperatriz Elizabeth (mais popularmente conhecida com Sisi).
Só visitamos o Museu da Sisi, já que o tempo era escasso. Se você assim como nós tiver pouco tempo na cidade, recomendo essa visita, que ao meu ver é parada obrigatória. A história desta mulher faxinante que estava à frente do seu tempo.

Fomos para o centro da cidade conhecer o comércio e comprar algumas lembranças.

A noite estava bem fria, mas saimos para procurar um lugar para jantar. Encontramos um Vapiano, bem pertinho do hotel, e como já haviamos experimentado em Berlim, não pestanejamos. Otimas massas e risotos, ambiente descontraído e preço que cabe no bolso.

Depois de um dia intenso, nada melhor que descansar.

Nosso 2o dia prometia, já que só tinhamos este dia para uma programação intensa. Passando pelo centro da cidade vimos que estava acontecendo uma Missa a céu aberto, ficamos um pouquinho por alí e partimos para conhecer o Palácio Schonbrunn, patrimonio mundial da UNESCO.

Ficamos fascinadas com os jardins (não entramos no palácio), mas valeu a visita. Ficamos umas 2 horas passeando e contemplando cada pedacinho deste lugar. A idéia era chegar cedo e comprar ingresso para um Concerto de Ópera que estaria acontecendo, nas dependências do palácio, naquela noite. Já estava esgotado. Dica: compre pelo site com antecedência.

Na frente do Palácio, no jardim, estava acontecendo uma feira gastronomica, perfeita para quem gosta de experimentar a culinária local. Não me lembro o nome do prato que escolhi, mas era algo com frango , queijos e diversos temperos que nunca tinha experimentado aqui no Brasil.

De metrô seguimos para Palácio onde fica o Belvedere Museum.

Não sei vocês, mas eu amo visitar jardins e este em especial era muito bonito. Entrada frontal com estátuas e lagos artificiais . Luxo e riqueza para todos os lados. Obras de artisticas austríacos renomados, mas que eu não conhecia. Uma das obras mais visitadas é o Beijo de Gustav Klimt.


Terminamos nosso dia visitando o Wiener Prater, pois neste parque tinha roda gigante e sempre que vistamos uma cidade e encontramos esse tipo de brinquedo, lá estamos nós para apreciar a cidade de um outro ângulo.

Deixe seu comentário e nos ajude a melhorar nosso compartilhamento de dicas.

Atenção: Os comentários são moderados. Relatos e opiniões serão publicados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *